O Gerês reúne aldeias rurais com tradições seculares a visitar. Campo do Gerês, Vilarinho das Furnas, Tourém, Brufe, Lindoso, Castro Laboreiro Scroll

Aldeias do Gerês

Explore um pouco as villas e aldeias que o contam historias e tradições do Gerês. Nesta página apresentamos algumas das nossas sugestões.

Campo do Gerês

Campo do Gerês é uma freguesia do concelho de Terras de Bouro, distrito de Braga, também conhecida por São João do Campo com 62,38 km² de área e 162 habitantes em 2011. 187 habitantes (2001).

Esta antiga aldeia está situada junto à Mata da Albergaria em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, a 15 km da sede do concelho. Alberga o Museu Etnográfico de Vilarinho das Furnas para preservação da memória da localidade submersa em 1972 devido à construção  dade uma barragem.

O seu património inclui a Via Romana XVIII (Geira), o Cruzeiro de São João do Campo e o Marco miliário Covide e Campo.


Vilarinho das Furnas

Programe as suas férias no Gerês para ver as antigas casas submersas

Vilarinho das Furnas era uma aldeia da freguesia de Campo do Gerês, situada no concelho de Terras de Bouro, no distrito de Braga. Actualmente, desde 1971, esta aldeia está submersa pela albufeira da barragem de Vilarinho das Furnas.

Contudo, quando a barragem é esvaziada para limpeza ou quando desce o nível das águas em períodos de seca, podem ver-se ainda as casas, os caminhos e os muros da antiga aldeia.

Brufe

O miradouro de excelência

Brufe é uma aldeia tradicional situada na margem direita da albufeira de Vilarinho das Furnas, a noroeste de Campo do Gerês. Em 2011 tinha 50 habitantes em 14 núcleos familiares. A sua posição, a meia-encosta, faz dela um esplêndido miradouro. A estrada que atravessa o paredão da barragem de Vilarinho das Furnas, liga diretamente Brufe a Campo do Gerês.

Tal como  a maioria das casas das aldeias tradicionais desta região, as casas em granito são formadas por dois pisos, sendo o rés-do-chão o alojamento dos animais e o 1º andar a habitação da família.

Nesta localidade encontra-se o afamado restaurante “O Abocanhado“.

Lindoso

O castelo e os espigueiros

Lindoso é uma aldeia e freguesia do concelho de Ponte da Barca, com  427 residentes em 2011. O seu castelo, impressionante obra militar, é de origem medieval, tendo sido ampliado no período seiscentista.

Na proximidade do castelo existe a maior concentração de magníficos espigueiros em granito (cerca de 50). Os espigueiros eram construídos em locais ventosos , junto de grandes lages naturais de granito aproveitadas para eiras.

Era nestas estruturas erguidas em colunas, que o milho era guardado e protegido da humidade, das aves e roedores.  Os espigueiros são encimados por uma cruz, simples ou ornamentada, urna, pirâmide etc, e na porta era inscrita a data da construção.

Tourém

Para além do Gerês

Tourém é uma freguesia portuguesa do concelho de Montalegre, com 151 habitantes (2011). A aldeia de Tourém é a única povoação portuguesa situada a norte da serra do Gerês, na margem esquerda do rio Salas. É um enclave Português em Espanha, uma vez que se encontra separada do restante território pela albufeira de uma barragem espanhola (Encoro de Salas) e apenas é acessível através de uma ponte

Soajo

Turismo rural no Gerês e espigueiros

Soajo é uma vila e freguesia do concelho de Arcos de Valdevez, com 58,59 km² de área e 986 residentes, segundo o Censos de 2011. É conhecida pelas suas lagoas e pelos famosos espigueiros de Soajo, uma eira comunitária constituída por 24 espigueiros, todos em pedra e assentes num afloramento de granito, sendo o mais antigo de 1782.

Castro Laboreiro

Uma ruralidade ímpar

Castro Laboreiro é uma vila e freguesia do concelho de Melgaço, situada na Serra do Laboreiro com perto de 100 km² de área e 540 residentes, em 2011, tem a sua origem num castro romanizado. Pode-se visitar a cascata do Laboreiro, o Castelo, os fornos comunitários e uma serie de pontes de origem romana.

Em Dezembro a população começava a baixar para a inverneira onde toda a gente deveria estar na noite de Natal. Esta migração realizava-se a pé e em carro de bois, transportando gado, criação, utensílios, roupas e outros. As brandas ficavam fechadas até que por altura da Páscoa a população voltava a subir.

Em  Castro Laboreiro tem possivelmente a maior concentração peninsular de dólmenes pré-históricos (mais de uma centena de antas ou dólmenes), alguns menires e a Cremdoura, onde se incineravam os cadáveres, para além de pinturas e gravuras rupestres.

Pitões das Júnias

A aldeia às portas do céu

Pitões das Júnias é uma freguesia do concelho de Montalegre, com  161 residentes em 2011. É uma das mais altas aldeias de Portugal.

A não perder uma visita às ruínas do lindíssimo Mosteiro de Santa Maria das Júnias, do século XII, eu albergava monges de São Bento. Nesta aldeia, percorrendo uma levada junto a campos agrícolas já abandonados, encontra-se uma cascata lindíssima, onde no verão se tomam banhos refrescantes na imensidão do silêncio.

PARA MAIS INFORMAÇÕES PFF CONTACTE A NOSSA EQUIPA: RESERVAS@HOTELCARVALHOARAUJO.COM 

GuestCentric - Hotel website & booking technology